Tag Archives: Greve Geral

Promoção A Revolução Operária

Neste mês de julho relembramos os 101 anos da Revolução Operária que se iniciou em São Paulo e que se espalhou por todo Brasil. A Greve Geral de 1917 marcou o imaginário da classe trabalhadora brasileira e ainda hoje nos ensina valiosas lições sobre a auto-organização e as estratégias de luta dos trabalhadores, na luta contra os patrões e o capital e por sua própria emancipação.

Com o intuito de manter esta memória viva, a Biblioteca Terra Livre – ao longo de todo o mês de julho –  realiza a promoção: A Revolução Operária. Na compra do livro A Greve Geral de 1917: perspectivas anarquistas, o DVD 1917, A Greve Geral, e uma edição (fac-símile) do jornal A Plebe, de 21 de julho de 1917, vão gratuitamente com o livro.

O livro pode ser adquirido por R$35 + frete através do link abaixo:

Ou através de depósito bancário, os pedidos podem ser feitos via email em: livrariaterralivre@gmail.com

Mais informações:

  • Livro: A Greve Geral de 1917: perspectivas anarquistas | Org. Grupo de Estudos Greve Geral de 1917 | 288 p. | 2017.

Entre maio e junho de 2017, o “Grupo de Estudos Greve Geral de 1917” se reuniu na Biblioteca Terra Livre buscando ler e debater sobre a Greve Geral de 1917. O acumulo dos estudos, bem como o apoio de pesquisadoras e pesquisadores externos ganharam corpo nas páginas deste livro, que busca resgatar as origens da Greve; como esta se desenvolveu na cidade de São Paulo; o papel das mulheres na organização e na luta; o processo educacional para e na Greve; a repressão policial; bem como o desenvolvimento da Greve em outras cidades do Brasil.

Índice do livro:

  • DVD: 1917, A GREVE GERAL | Doc. | 90 min. | 2017 | português | Dir. Carlos Pronzato.

A primeira greve geral do Brasil, ocorrida em julho de 1917, promovida por organizações operárias de origem anarquista, foi uma das mais abrangentes e longas da História do Brasil. O documentário, através de entrevistas a especialistas e estudiosos do tema, celebra o centenário da primeira vitória da classe operária, arrancando conquistas sócias do Estado e do Patronato da época.

Prêmio Destaque Liberdade de Imprensa outorgado pelo jornal Tribuna de Imprensa Sindical – 2017.

  • Jornal (fac-símile): A Plebe, de 21 de julho de 1917.

Jornal anarquista, principal órgão da classe trabalhadora durante a Greve Geral de 1917. A edição fac-símile do jornal A Plebe é parte integrante do projeto Arquivo 17, de Fernanda Grigolin, que integra o Jornal de Borda 05, que tem como mote editorial da edição: Reconhecer os próprios privilégios é o primeiro passo para entender as desigualdades sociais e lutar contra elas.

Livros publicados em 2017

Neste ano de 2017 a Biblioteca Terra Livre trabalhou muito para conseguir disponibilizar importantes materiais anarquistas. Temas históricos fundamentais como a Greve Geral de 1917, a fundação da Federación de Mujeres Libres e a Revolução Russa foram estudados e resgatados para ampliar o debate e a reflexão sobre as nossas histórias. Além disso, buscamos apoiar e produzir materiais que dialogassem diretamente com a educação libertária, tanto com a disponibilização de textos teóricos como a produção de livros infantis. Este trabalho árduo resultou na publicação dos seguintes livros:

A GREVE GERAL DE 1917: Perspectivas Anarquistas
Vários autores
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/editora/a-greve-geral-de-1917/

LUMPEN – Sociedade das Bolhas
Allan de Freitas & Josué Gonçalves dos Reis
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/editora/lumpen/

MINHA DESILUSÃO NA RÚSSIA – Vol. 1
Emma Goldman
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/editora/minha-desilusao-na-russia-vol-1/

MUJERES LIBRES DA ESPANHA: Documentos da Revolução Espanhola
Margareth Rago & Maria Clara Biajoli
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/editora/mujeres-libres-da-espanha/

O FUTURO DE NOSSAS CRIANÇAS e outros escritos
Vários autores
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/editora/o-futuro-de-nossas-criancas-e-outros-escritos/

UM ABC DA ANARQUIA
Laboratório de Educação Anarquista
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/editora/um-abc-da-anarquia/

Para saber mais informações sobre os livros acesse o link abaixo dos títulos.

A Greve Geral de 1917: História e Organização Anarquista

DEBATE: A Greve Geral de 1917: História e Organização Anarquista

Apresentação das pesquisas realizadas no Grupo de Estudos Greve Geral de 1917 ocorrido na Biblioteca Terra Livre.

A atividade pretende abordar os seguintes temas: antecedentes da Greve Geral de 1917 e o surgimento da organização anarquista sindicalista em São Paulo; os Congressos Operários de 1906 e 1913 e a Confederação Operária Brasileira (COB); a configuração da classe trabalhadora nos primeiros anos do século XX; mulheres, população negra e imigrantes no movimento grevista; o papel de greve geral revolucionária e da organização anarquista; mitos, fatos e interpretações sobre a Greve de 1917; reflexos da Greve; o caráter anarquista da Greve; a repressão e continuidade das lutas.

Os membros do grupo de estudos farão algumas falas introdutórias para levantar os principais temas e pontos relativos à Greve Geral de 1917 e logo após haverá espaço para perguntas, comentário e para realização de debate sobre tão importante episódio na luta pela emancipação social e para a organização das trabalhadoras e trabalhadores.

Essa é mais uma atividade promovida pelo Grupo de Estudos Greve Geral de 1917, ocorrido na Biblioteca Terra Livre e que integra um ciclo de atividades de difusão e pesquisa sobre o tema do Centenário da Greve Geral de 1917.

Dia: Segunda-feira, 07 de agosto de 2017

Horário: das 18h às 21h

Local: Auditório Nicolau Sevchenko FFLCH (Prédio de História e Geografia) – Cidade Universitária, Butantã, São Paulo/SP.

Observações:

* Será emitido certificado aos presentes que assinarem a lista com nome e email legíveis.
* A atividade ocorrerá no entre-aulas, por isso começará às 18h e se estenderá até 21h.

Algumas imagens da greve:

Educação e Sindicalismo na Greve Geral de 1917

DEBATE: Educação e Sindicalismo na Greve Geral de 1917
Debatedores: Rodrigo Rosa e Vitor Ahagon

Os processos de auto-organização e formação política das trabalhadoras e trabalhadores durante as primeiras décadas do século XX em São Paulo se debruçaram em especial sobre a importância da educação, em seus mais diferentes espaços. A fundação de bibliotecas, centros de cultura e escolas libertárias em consonância com as definições estabelecidas nos congressos operários em conjunto com as práticas de educação do movimento anarquista, tiveram ressonância em São Paulo, quando em 1912, foi fundada a Escola Moderna nº1 de São Paulo. Nos anos seguintes uma série de projetos educativos foram desenvolvidos, mesmo durante a Greve Geral de 1917. A participação de militantes como Adelino de Pinho, João Penteado, Maria Antonia Soares, Maria Angelina Soares e Florentino de Carvalho, são fundamentais para compreender o processo educativo desenvolvido entre e para o povo.

Essa é mais uma atividade promovida pelo Grupo de Estudos Greve Geral de 1917, ocorrido na Biblioteca Terra Livre e que integra um ciclo de atividades de difusão e pesquisa sobre o tema do Centenário da Greve Geral de 1917.

Sobre os debatedores:

Rodrigo Rosa: Doutor em Educação pela Universidade São Paulo (2013), apresentando a tese Anarquismo, ciência e educação: Francisco Ferrer y Guardia e a rede de militantes e cientistas em torno do ensino racionalista (1890-1920). Professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP). Atualmente é pesquisador no Grupo de Pesquisa Poder Político, Educação, Lutas Sociais (GPEL/USP). Acesso à produção bibliográfica: https://usp-br.academia.edu/RodrigoRosa

Vitor Ahagon: Mestre em História Social pela Universidade de São Paulo (2015), apresentando a dissertação A trajetória militante de Adelino de Pinho: passos anarquistas na educação e no sindicalismo. Atualmente é pesquisador no Grupo de Pesquisa Poder Político, Educação, Lutas Sociais (GPEL/USP).

Quinta-feira, 03 de agosto, a partir das 19h30 no Auditório da Faculdade de Educação-USP.

Endereço: Av. da Universidade, 308 – Butantã, São Paulo/SP.

Clique aqui para saber como chegar.

Confirme sua presença em: https://www.facebook.com/events/1929789477309816/

As Mulheres na Greve Geral de 1917

DEBATE: As Mulheres na Greve Geral de 1917

As mulheres tiveram uma intensa participação na construção e resistência durante a Greve Geral de 1917, para resgatar estas histórias, a historiadora Samanta Colhado e a artista Fernanda Grigolin realizarão um debate sobre estas mulheres no Centro de Cultura Social – SP, na próxima terça feira, dia 25.

O movimento paredista foi iniciado pelas tecelãs do Cotonifício Crespi em maio de 1917 e posteriormente tomou proporções inimagináveis para a época. As debatedoras também apresentarão a história das mulheres anarquistas e algumas de suas principais militantes, buscando também compreender o apagamento e o silenciamento das mulheres ao longo da história.

Essa é mais uma atividade promovida pelo Grupo de Estudos Greve Geral de 1917, ocorrido na Biblioteca Terra Livre e que integra um ciclo de atividades de difusão e pesquisa sobre o tema do Centenário da Greve Geral de 1917.

Sobre as debatedoras:

Fernanda Grigolin, artista, editora, pesquisadora-doutoranda em Artes Visuais na Unicamp. Atua há 15 anos com publicações, entre produção, edição e circulação. Realiza os projetos Tenda de Livros, Jornal de Borda e Arquivo 17.

Samanta Colhado Mendes, licenciada, bacharel e mestre em história pela Unesp-Franca. Dissertação de mestrado: As mulheres anarquistas na cidade de São Paulo (1889-1930). Atualmente, é professora de história na rede municipal de ensino de São Paulo e tutora no Claretiano (Centro Universitário).

TERÇA, 25/07, 19h no Centro de Cultura Social – SP.

Endereço: Rua General Jardim, 253 – Sala 22, São Paulo/SP.

Confirme sua presença em: https://www.facebook.com/events/249411602239519